Se quiseres seguir o Bisonte e não fores da PJ, bota aqui o teu e-mail e clica em Submit

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016


13 comentários:

  1. E caiu do castelo aos 2.50m...

    ResponderEliminar
  2. Parece que alguém tinha visto mais à frente e, afinal, a expressão não estava errada. Às vezes uma pessoa ama uma determinada música e respectivo videoclip, há anos, e parece que, só num determinado dia, numa determinada hora, ou numa determinada situação, entendemos a razão para tal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não conhecia, mas já perdi a conta ao nr de vezes que a ouvi....

      Eliminar
    2. Acredito que sim. É das minhas músicas favoritas. E, caso nos identifiquemos com ela, é complicado desligar.
      É curioso vermos como o vídeo espelha também como a realidade e o conto-de-fadas podem coexistir, serem díspares, ou até serem precisamente a mesma coisa, dependendo das opções que tomamos na vida.
      Um sonho, um alívio, um sonho, um alívio, um sonho... um pesadelo. A princesa desapareceu... no sonho e na vida real. E o príncipe apenas precisou que ela lhe desse a mão... fosse para puxá-lo para dentro da gruta, em segurança. Fosse para agarrá-lo e não o deixar cair do castelo. Ou fosse para puxá-lo e tirá-lo do meio dos espinhos. Serve para provar que é preciso lutar pelos contos-de-fadas e que, se assim não fizermos, vai haver um dia em que acordamos do sonho para uma realidade assustadora.

      Eliminar
    3. Quando é preciso acção, as reticências são o teu pior inimigo.

      Eliminar
    4. Odeio-te... E estou em anónimo, ñ era suposto saberes quem sou..... :)

      Eliminar
    5. Do teu anonimato
      Sempre fiz gato-sapato
      Nunca por falta de respeito
      Só mesmo para te deixar sem jeito


      Vestisses tu uma capa ou armadura
      Estas sempre me transpareceram ternura
      Não há mal nenhum em estarmos à mercê
      Assim mereçam os olhos de quem nos vê

      Eliminar
  3. Ainda bem q voltaste... Sabes melhor que ninguém que vou ficar atenta...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já viste aquilo que queria e precisava.

      Acabaram as "novidades".

      Eliminar
    2. Eu já tinha visto, qd mudaste o estado.....

      Eliminar
    3. Sim, calculei que sim. Tal como disse em tempos, são os detalhes e pequenos toques que fazem a diferença e que me asseguram que, de facto, também me lês na perfeição, e que, os pequenos toques, deveriam ser dados por ti.

      Há quem nunca tenha tido a bênção de poder vir a viver um amor assim.

      Em relação ao resto, já sabes o que é necessário.

      Eliminar

O teu comentário é o feedback mais fidedigno que posso ter, como tal, não deixes de o fazer, pois é realmente importante para mim. Obrigado.