Se quiseres seguir o Bisonte e não fores da PJ, bota aqui o teu e-mail e clica em Submit

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Caputa


Publicidade MINI

Quem conhece, sabe que a MINI tem uma publicidade muito própria, muito criativa. Dado que tenho um MINI, já realizei alguns exercícios de possível publicidade MINI, aos quais tenho recebido boas críticas.


Esta foto foi tirada pelo meu amigo Paulo Oliveira, sendo que os "dizeres" são da minha autoria. Espero que gostem:




Possível publicidade ACP


Enviei este e-mail para o marketing da ACP, sugerindo uma campanha publicitária...

Certamente terá reparado na nova campanha da Sapo que, por sua vez, imita a original, da William Lawson's. Deixo aqui os vídeos das referidas campanhas...

William Lawson's:



Sapo:



É certo que, não pondo em causa a originalidade dos mesmos, o efeito prático, tanto de uma intervenção, como de outra, é nulo, dado que de pouco ou nada serve às pobres mulheres, que continuam molhadas e com o carro empanado! A ideia do anúncio é passar os outros dois anúncios seguidos, primeiro o do William Lawson's e de seguida, o do Sapo. Quando acaba o do Sapo, começa o vosso... As raparigas olham as duas uma para a outra, encolhem os ombros e abanam a cabeça, enquanto atiram os kilts para o banco de trás que, por sua vez, está já cheio deles (kilts)...  é então que aparece, FINALMENTE, alguém que vai fazer a diferença! Também a cavalo (para não cortar muito a "linha" dos outros anúncios), um homem em tronco nu, com duas malas de ferramentas da ACP, acopladas à sela do cavalo... quando chega ao pé delas, cumprimenta-as e prontifica-se a ver o que se passa com o carro. Percebendo o que o carro tinha, vai à mala das ferramentas e resolve o problema. Ao despedir-se, tira o kilt, fazem um grande plano do kilt, tal como nos outros anúncios e depois voltam ao plano normal, onde aparece o senhor, com uns calções da ACP e uma mala daquelas de prender na cintura, de onde tira um formulário de adesão de sócio da ACP e dá às senhoras, para que se possam fazer sócias, evitando, no futuro, este tipo de situações constrangedoras. E depois disto, ele cavalga na direcção oposta, e as senhoras entram no carro e vão-se também embora.

O Slogan - para aproveitar o No Limits - poderia ser: ACP, No limits, great service.

O No limits referir-se-ia ao facto de a pessoa poder contar com o serviço ACP, estivesse onde estivesse, mesmo não sendo sócia... o great service é auto-explicativo.

E pronto, é isto. Se eu tivesse ferramentas de edição de vídeo e capacidade para o fazer, fá-lo-ia eu próprio, mas como até é uma ideia que pode e deve aplicar-se na realidade, decidi entrar em contacto convosco.

Depois diga-me o que acharam da ideia.

Obrigado e cumprimentos,

--------------------------------------------------------------------------------------

Resposta da ACP e minha nova resposta

Boa tarde,
Antes de mais, agradeço o seu mail e felicito-o pela sua iniciativa! É muito bom ser-se pró-activo e, a sua iniciativa merece todo o nosso apreço.

Depara-se no entanto com algumas dificuldades, a começar pela principal, que é nós não sermos anunciantes no meio filmes...(tv, cinema ou outros)!  O ACP é uma instituição de utilidade pública e tem de se "promover" quase sem orçamento, pois o nosso objectivo primeiro são sempre os sócios e as vantagens que lhes proporcionamos.
Mas ainda temos outros pequenos inconvenientes: não se podem usar imagens de outras marcas em benefício de uma 3ª, além de que há direitos, etc etc
O ACP também não poderia aparecer numa situação de "gozo", pois é uma instituição cuja credibilidade é um dos valores principais. Temos sócios há muito tempo e gozamos de um estatuto e credibilidade que não nos permitem "desvios" em determinadas áreas.

Queria no entanto reforçar o início do meu mail onde o felicito pela sua iniciativa, é muito gratificante assistir ao nascimento de uma ideia, embora pelas razões apresentadas (e mais algumas menos relevantes) não o possa pôr em prática!
Continue assim, pois vai longe! Parabéns!

Melhores cumprimentos,

Já agora, é sócio do ACP?

Directora Marketing

---------------------------------------------------------------------------------

Boa tarde.

Antes de mais, obrigado por se ter dignado a responder, principalmente, da maneira respeitosa com que o fez.

Face às dificuldades que me apresenta para a concretização da proposta, confesso que estava mais ou menos à espera delas. Entendo-as, sim, e você, que ocupa a posição que ocupa, certamente falará com propriedade. Não queria, no entanto, deixar de tecer as minhas considerações sobre os pontos que focou.

Dependendo da estratégia e posicionamento da marca, os orçamentos disponíveis para cada departamento são cada vez mais reduzidos, sendo que então ao Marketing, regra geral, são pedidas omeletas sem lhes fornecerem os ovos. Esta introdução foi só para explicar que entendo bem a questão de falta de orçamento para outro tipo de voos (TV, cinema, ou outros). Mas... por vezes, há que inovar, apresentar uma cara rejuvenescida. Para tal, não é preciso cortar com a tradição ou valores que defendem, apenas acrescentar uma pitada de sal. E para ter retorno, na maior parte dos casos, é preciso investimento.
Isto leva-me à questão da seriedade e credibilidade vs humor, e aqui, terei de discordar, pois penso que as pessoas, ainda que inadvertidamente, confundem os conceitos que, no meu entender, podem e devem co-existir. Acho que uma cara séria nunca contagiou mais que um bonito sorriso. Se tivesse que avaliar a credibilidade, seriedade e profissionalismo da assistência em viagem da ACP, avaliá-la-ia consoante cumpriam ou não com o estipulado, dentro do prazo estimado... se o senhor do reboque aparecesse atrasado, mas com um fato de palhaço, eu não me ia rir, da mesma forma que se aparecesse a horas e fosse  carrancudo, também não o faria... já se aparecesse a horas e conseguisse dizer algo que me animasse, então aí, era ouro sobre azul, porque a situação já é desagradável quanto baste
Ou seja, não sugiro que o ACP se desvie da sua "rota principal", nem a "cara rejuvenescida" pressupõe o último grito da maquilhagem com efeitos lifting, até porque sou completamente contra modas per se... a sugestão assenta no maior e mais natural impulsionador de vendas: It all starts with a smile  Porque a relação entre o cliente e o produto parte do interesse, tal como noutras relações na nossa vida, mudando apenas o teor do interesse... e não são argumento de filmes românticos, as relações entre carrancudos
De facto, o ponto mais difícil de ultrapassar, seria o de ligação directa aos outros anúncios, aí, claramente, teria de dar-se a entender que se tratava desses anúncios, mas de uma forma muito subtil, sem referir marcas, para que não houvesse problemas de direitos autorais. Com jeito e mestria fazia-se, dado que é relativamente fácil pôr as pessoas a fazer a associação aos referidos anúncios. Aliás, apesar de os considerar anúncios completamente desprovidos de qualquer interesse, é ver os recados dados de hiper-mercado a hiper-mercado
Espero que não entenda esta resposta como uma insistência para que o anúncio vá para a frente, pois está longe de o ser, apenas quis mostrar o meu ponto de vista, dado que já tinha pensado nas condicionantes que me iriam ser colocadas.

E sim, sou vosso sócio, o nº xxxxxx

Resta-me agradecer-lhe, novamente, o tempo e atenção dispensados.

Cumprimentos,

O porquê do nome... e descrição do Blog.


Eh pá, é uma questão de imagem/marca/marketing, chamem-lhe o que quiserem. E porquê? Porque há um cão azul, uma pantera cor-de-rosa, um papagaio loiro, um elefante branco... todos eles, casos de sucesso.

A juntar a isso, há ainda outras razões que me levam a crer que o nome vai ser um caso de sucesso. Comecemos, por exemplo, pela ofensa gratuita. O que fariam vocês a um gajo(a) que vos chamasse bisonte?   Respondiam à letra, com toda a certeza... agora, se vos chamassem bisonte lilás, não me lixem, isso ia mexer convosco, possivelmente, desarmar-vos-ia! O antagonismo presente no nome Bisonte Lilás está bem latente e desarma qualquer um, podendo, no limite, pôr até em causa a sexualidade/masculinidade do ofendido.
E é inegável que lido, sem acentuação, "bisontelilas" tem um charme muito próprio :D

E o que podem encontrar aqui?


Para quem caiu aqui de pára-quedas, eu sou o Citro. Bem, o que poderão encontrar por aqui é bastante simples, vai desde crónicas a foto ou vídeo montagens, possíveis publicidades, não sem antes passar por comentários soltos sem qualquer nexo, ou até alguma música que me apeteça partilhar. Tudo o que aqui constar será da minha autoria, sendo que o que não for da minha autoria estará devidamente referenciado. Considero-me bastante original e criativo, no entanto, tenho consciência que haverá, espalhados por esse Mundo fora, mais uns quantos milhões que estão convencidos do mesmo, como tal, é possível que, de quando em vez, encontrem algo que vos faça lembrar uma coisa que já tenham visto noutro lado. Se tal acontecer, asseguro-vos que não é plágio, é apenas a probabilidade a dar um ar da sua graça… ou isso, ou o famoso déjà vu.
Pretendo também que seja um espaço de interacção com o público, pelo que, comentários, sugestões e críticas serão sempre bem-vindos e apreciados. Neste sentido, mais tarde, caso haja aceitação da vossa parte, pondero “desafiar-vos” a lançarem temas sobre os quais gostariam que eu escrevesse, por exemplo.
Por último, se gostarem do que virem, partilhem com os vossos amigos, se não gostarem, partilhem também, quem sabe eles não gostarão.

Divirtam-se :)